O que fazer se sentir o pedal de freio duro? Entenda

Sentir o pedal de freio duro e pesado, certamente, é um sinal de problema na frenagem. Isso exige o emprego de maior pressão no pedal e provoca maior demora para o carro parar, colocando em risco a segurança do motorista e demais pessoas. Dessa forma, é um problema que precisa ser corrigido o mais rápido possível, já que pode provocar graves acidentes.

Para melhor entendimento desse problema, neste artigo, vamos explicar como funciona o sistema de frenagem, o que faz o pedal endurecer e o que fazer nessa situação. Ao final, vamos mostrar a hora certa de trocar as peças. Boa leitura!

Como funciona o sistema de frenagem?

O pedal do freio duro ou muito baixo significa problemas no sistema de frenagem. Isso porque o freio é parte integrante de um conjunto de peças, responsáveis por parar o carro sempre que for acionado. Dessa forma, para entender as causas do endurecimento do pedal do freio, é preciso, antes, saber como o sistema de frenagem funciona.

A função do sistema de freio não é a de parar bruscamente o carro, mas sim, a de reduzir a velocidade da roda. Isso exige uma grande força e um bom funcionamento do sistema, composto de várias partes, conforme mostramos a seguir:

●       tubos e flexíveis — conduzem a pressão hidráulica gerada no processo de frenagem.

●       cilindro mestre — pressuriza o líquido de freio até as pinças e cilindros da roda, com a pressão necessária para imobilizar o carro;

●       disco de freio — peça que recebe a pressão das pastilhas para criar o atrito que desacelera o carro. Os modelos mais antigos utilizam tambores;

●       líquido de freio — criado especificamente para os freios, proporciona condições necessárias para transferir a força da frenagem para as rodas;

●       pastilhas e lonas — responsáveis pela fricção necessária para desacelerar o carro, são elaboradas com um material especial para aguentar toda a pressão, calor e atrito gerados pela frenagem, principalmente, as mais violentas;

●       pedal do freio — parte que fica em contato direto com o motorista, necessário para acionar o sistema de freios;

●       servo de freio (ou hidrovácuo) — potencializa a força do pedal do freio e ajuda a transferi-la para todo o sistema do veículo, facilitando e tornando a frenagem mais agradável (menos brusca) para o motorista.

Para todo esse sistema funcionar de maneira sincronizada, é necessário um atrito entre disco e pastilha, tambor e lona quando o motorista pressiona o pedal do freio, reduzindo a velocidade do veículo. Isso acontece quando a força da pressão no pedal passa para o servo freio e, logo após, para o cilindro mestre. É nesse local que fica o fluido de freio.

O acionamento dessa peça, forma uma pressão hidráulica, que comprime as pastilhas e as coloca em atrito com o disco. É isso que faz as rodas pararem de girar.

O que faz o pedal de freio endurecer?

Algumas causas que fazem o pedal do freio endurecer são; material de atrito de baixa qualidade, servo freio com membrana furada, pinças travadas entre outros. De qualquer forma, é um problema e precisa ser investigado por profissional qualificado.

Sendo constatado problema no servo freio pode ser devido a uma perda de estanqueidade da mangueira, que liga o servo freio até o motor, ou das câmaras do servo freio sem vedação, entre outros aspectos. Mas, em geral, o defeito se encontra no servo freio (ou hidrovácuo), que tem a função de amplificar a força que aplicamos no pedal do freio, tornando-o mais eficiente.

Assim, quando há falhas no freio, o pedal fica duro e pesado. Nessas condições, é até possível parar o carro, mas é necessário pisar com muita força no pedal. Além disso, o veículo percorrerá uma distância muito maior até parar completamente, colocando a segurança em risco.

Aqui, é importante observar que o pedal pesado também pode ser devido à baixa qualidade dos materiais utilizados nas pastilhas e sapatas de freio ou êmbolos das pinças travados devido oxidação do sistema.

O que fazer quando o pedal de freio estiver duro?

Ao perceber que o pedal de freio está duro, é preciso buscar ajuda de um bom mecânico especializado, o mais rápido possível.

O profissional vai analisar o que está ocorrendo no pedal e verificar se o problema se encontra realmente no servo ou se pode ser em outro ponto do sistema, bem como se os componentes são de qualidade. Além disso, ele pode verificar se houve um problema relacionado à troca de alguma peça.

Para fazer o teste do servo freio o profissional vai precisar de ferramentas especificas, como por exemplo, uma bomba de vácuo.

Vibração quando o freio é acionado

Caso você sinta tremores no pedal, acompanhados de ruídos metálicos, esse é um sinal de que as pastilhas também se encontram danificadas, precisando ser trocadas.

Marca dos 40 mil quilômetros rodados

A cada 40 mil quilômetros rodados, é recomendável fazer uma avaliação profunda do sistema de freio, para verificar a necessidade de substituição das peças que o compõem. Em geral, nessas condições de rodagem, os discos já estarão no limite do seu uso indicado pelo fabricante.

Barulho ao frear

O barulho ao acionar o freio é um sinal bem característico de que o material de atrito está muito desgastado e precisa ser trocado. Isso também pode indicar uma baixa qualidade das pastilhas, especialmente, quando a necessidade de troca é precoce.

Também é preciso considerar que os barulhos podem ser facilmente provocados pelo acúmulo de sujeira entre o disco e a pastilha. Por isso, o ideal é levar o veículo a uma oficina para verificações detalhadas.

Luz de freio acesa no painel

Representada por um ponto de exclamação entre parênteses, em geral, na cor vermelha, é uma boa ajuda para indicar que há problemas no freio.

Mas é importante observar, que esse aviso também serve para indicar que o freio de mão foi ativado. Porém, se não for o caso, sinaliza que realmente há problema em outros componentes, como no nível baixo do fluido de freio, no disco ou nas pastilhas.

Como vimos, o pedal de freio duro é um indicativo de problemas no sistema de frenagem, e isso precisa ser verificado urgentemente. Nesse sentido, para evitar esse tipo de problema, o ideal é fazer a manutenção preventiva do veículo. Além disso, é importante contar com uma oficina confiável, que utilize peças de alta qualidade.

Gostou dessas informações e quer saber mais? Para acompanhar publicações como esta, você pode assinar a newsletter gratuita e receber nossos conteúdos, em primeira mão, diretamente na sua caixa de e-mail!

Quer ficar por dentro das maiores novidades do mundo automotivo? Não perca tempo, cadastre-se na newsletter e receba as novidades em primeira mão!

Materiais ricos

Leia também

Quer ficar por dentro das maiores novidades do mundo automotivo? Não perca tempo, cadastre-se na newsletter e receba as novidades em primeira mão!

Quer ficar por dentro das maiores novidades do mundo automotivo? Não perca tempo, cadastre-se na newsletter e receba as novidades em primeira mão!

Ao enviar o formulário, eu concordo em receber as comunicações e novidades.